Natureza e Espaços Verdes

Ecopista Ramal de Mora:

  • Inicia-se entre o Monte da Torre e a Sempre Noiva, nos limites do concelho de Arraiolos com Évora ao km 137,404;

  • Desenvolve-se totalmente em ambiente rural, integrado na planície alentejana;

  • Termina no Apeadeiro de Vale de Paio ao km 148,244;

  • Este percurso tem uma extensão de 10.900 metros;

  • Caracteriza-se por ter resultado de uma parceria entre a Refer e a Autarquia Local para reconverter o antigo Ramal Ferroviário num percurso para peões e destinado ao trânsito de bicicletas. É um percurso ciclável partilhado com os peões onde também é permitida a circulação a cavalo;

  • Nos dias de hoje, este percurso passa em parte pelo Concelho, fazendo com que o percurso de Évora, na Sempre Noiva, se ligue a Vale de Paio, numa extensão de cerca de 11 quilómetros dos 18 que formam a antiga linha do caminho-de-ferro no Concelho de Arraiolos;

  • Tem como pontos de interesse a albufeira do Divor (onde o percurso começa) e antes de chegar a Vale de Paio, atravessa ainda as Ribeiras do Divor e do Cabido. Para além dos tapetes de Arraiolos, temos ainda a Pousada de Nossa Senhora da Assunção, o Castelo, as igrejas da Matriz e da Misericórdia, o Pelourinho e todo o centro histórico de Arraiolos;

  • O pavimentado é feito em saibro consolidado. Para além dos painéis informativos, revela ainda sinalização vertical específica da Ecopista;

  • Quanto ao seu declive, desce ligeiramente em direção a Vale de Paio, contudo, e que se está a falar de um antigo canal ferroviário, o declive é de pouco mais de 1% em toda a sua extensão. É de média dificuldade.

Pontos e Colinas:

  • Num matiz de pontos de relevo resultante de deformação frágil, escarpas, fossos e planaltos. Entre a aplanação de Sempre Noiva e as colinas de Arraiolos (planaltos de Oleira e Mouzinho), faz-se um enchimento de verde e fauna, que se estende numa mancha de cor ponteada de litologias variadas.

  • Um cenário em que uma franja geométrica de acidentes morfológicos, limita um percurso através de um tapete lúdico de diversidade biológica, que convida à sua descoberta e fruição.

Barragem do Divor:

  • Atividades de lazer – Pesca desportiva e desportos náuticos (sem motor).